segunda-feira, outubro 27, 2008

Baby steps

Dificuldades da vida adulta: saber que há gente que não gosta de nós e viver bem com isso; saber que se fez mal às pessoas por egoísmo, por desatenção ou por pretensão; perceber que os dois acontecimentos podem estar relacionados; o mais difícil: olhar para o espelho, aceitar as consequências dos nossos actos, não nos sentirmos mal connosco e perceber que a única coisa a fazer é não voltar a cometer os mesmos erros com outras pessoas.

4 comentários:

debbie harry disse...

Identifico-me com todos esses passos, menos com a parte do "não nos sentirmos mal connosco". Acho absolutamente necessário esse mal-estar. E inevitável :).

Randomsailor disse...

Mas debbie o mal-estar está cá. Não serve de nada sentirmos para sempre esse mal estar. Ficarmos enamorados pela culpa é das piores coisas que pudemos fazer.

debbie harry disse...

Sim, percebo. Acho que tens razão, mas eu dizia ser inevitável passar pelo mal-estar, não persistir nele.

Randomsailor disse...

sim, o mal estar é inevitável, mas depois é preciso arrepiar caminho