segunda-feira, novembro 19, 2007

Nota sarcástica acerca da realidade portuguesa

Ao ler a notícia que veio no Público de hoje, acerca do tribunal que deu razão ao Hotel que despediu um cozinheiro por este ser seropositivo, não consigo parar de pensar o quão errado é especializar-se dentro de uma certa área. Isto porque, com certeza, o senhor só sabia fazer saladas, já que o motivo dado pelo tribunal para o seu despedimento foi que: "ficou provado que A. é portador de HIV e que este vírus existe no sangue, saliva, suor e lágrimas, podendo ser transmitido no caso de haver derrame de alguns destes fluidos sobre alimentos servidos ou consumidos por quem tenha na boca uma ferida", mas não qualquer tipo de comida, como o médico de trabalho que serve o Hotel diz: "no caso de um pequeno derrame de sangue que passe despercebido e que caia sobre alimentos em cru consumidos por quem tenha na boca uma ferida". Nos alimentos crus, eu leio saladas e não sushi, obviamente.
Portanto, o senhor era certamente especialista em saladas. Pois que de outra maneira, o Hotel teria recolocado o senhor a fazer outro tipo de cozinhados, sem qualquer problema por parte da gerência, dos colegas de trabalho ou mesmo dos clientes. Já que estamos num país onde o preconceito não abunda e as pessoas, em geral, não são ignorantes e sabem que por exemplo o risco de se contrair o HIV através de lágrimas, saliva ou suor é nulo ou que as temperaturas do cozinhado são suficientes para matar o vírus...

Enfim, em toda esta estória triste, acabo por pensar, que cada vez que comer uma salada num restaurante qualquer vou procurar interiormente por um saborzinho a ferro. Só para me certificar se estou ou não estou a alimentar-me do sangue de um cozinheiro distraído, visto que isto deve estar sempre a acontecer...

2 comentários:

Provavelmente Talisca disse...

Oh marinheiro:

Sem querer ser o arautozinho da desgraça deixa-me dizer:

Prende as amarras bem e solta a segunda âncora, que o que aí vem para as minorias diferenciadas ainda é mau antes de vir a ser bom.

Bom dia de após 25 anos.

Randomsailor disse...

talisca: és um bocado arautozinho... Queres ser amiguinho do Galactus, tu, hem?! Lollll

Pois, provavelmente tens razão, mas eu, em certas coisas, até vejo a sociedade a melhorar. É ter esperança! :)