segunda-feira, fevereiro 11, 2008

Tudo isto está mais ou menos preso por um fio

"Eu também. E todos. Batam-Yam povoar-se-á de gente nova que por seu turno se interrogará na solidão da noite sobre o que a lua faz ao mar e qual o sentido do silêncio. E para eles também não haverá resposta. Tudo isto está mais ou menos preso por um fio. O sentido do silêncio é o próprio silêncio."*


*In, "O mesmo mar" de Amos Oz, pág.195, edições Asa.

3 comentários:

Kraak disse...

Poizzz... especialmente hoje posso assinar por baixo. Já naum tenho o cão Brac, mas se tivesse um gato imaginaria como seria para ele observar os meus movimentos...

Nunca tive gatos, mas associo-os à calma (relativa) que eles possuem ao estarem totalmente parados, mas com a cabeça em constante rodopio.

É assim, naum?

Hugzz with no wires

Randomsailor disse...

kraak: os gatos ficam na deles a olhar para nós. Há quem diga que são antropólogos extraterrestres que nos observam (mas não resistem a festinhas e ao romrom). Mértola, por exemplo, é dominada pelos gatos. Os gatos são companhias calmas e independentes, recomendo! ;)

Abraço

Kraak disse...

HAHAHA! Conheço bem o estilo... ;)